quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Montes Claros - Prefeito Humberto Souto descumpre promessa da campanha e inicia cobrança da taxa de lixo

Montes Claros - Prefeito Humberto Souto descumpre promessa da campanha e inicia cobrança da taxa de lixo


O prefeito de Montes Claros, Humberto Souto, que fez sua campanha prometendo acabar com a taxa de lixo, iniciou nesta semana a entrega de boleto de cobrança da referida taxa. A crítica foi geral durante reunião da Câmara de vereadores, na manhã de ontem.




[caption id="attachment_234617" align="aligncenter" width="440"]Montes Claros - Prefeito Humberto Souto descumpre promessa da campanha e incia cobrança da taxa de lixo Montes Claros - Prefeito Humberto Souto descumpre promessa da campanha e inicia cobrança da taxa de lixo[/caption]

 

Souto negou que tenha feito promessas na campanha, mas um leitor alertou que ele tinha falado sobre a taxa de lixo e as multas de trânsito. O prefeito eleito voltou atrás e reconheceu que tinha assumido o compromisso.


Porém foi alertado pela assessoria jurídica do município que não pode acabar com a taxa de lixo, pois a Lei de Responsabilidade Fiscal não permite.

Montes Claros - Rede Voluntariado da ACI participa de Fórum Internacional

Montes Claros - Rede Voluntariado da ACI participa de Fórum Internacional


[caption id="attachment_234634" align="aligncenter" width="660"]Montes Claros - Rede Voluntariado da ACI participa de Fórum Internacional Montes Claros - Rede Voluntariado da ACI participa de Fórum Internacional[/caption]

 

O evento tem a chancela da ONU e trata sobre Desenvolvimento Sustentável


Na próxima segunda-feira, dia 28 de agosto, a Rede Voluntariado da Associação Comercial Industrial e de Serviços de Montes Claros será um dos cases de sucesso no V Fórum Internacional do Voluntariado Transformador – Voluntariado e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, em Belo Horizonte.


 O evento, que tem a chancela da Organização das Nações Unidas – ONUirá discutir a relação entre voluntariado e os ODS (criados pela ONU), com o objetivo de tratar a prática de voluntariado de forma metodológica e impactante, para que possa contribuir, efetivamente, com uma sociedade mais justa. O evento terá a participação de importantes profissionais e gestores ligados às questões sociais.


Idealizado em 2010  pelo Centro Mineiro de Voluntariado Transformador – MINAS VOLUNTÁRIOS, o evento será realizado com a Federação Mineira de Fundações e Associações de Direito Privado – FUNDAMIG. Dois temas principais serão abordados: “Financiamento para Infraestruturas de Voluntariado – Práticas e desafio para a agenda 2030” e “Voluntariado, Juventude e ODS – Construindo o futuro que queremos”.


 “Representantes de governos, empresas e sociedade civil juntos numa discussão ampla e representativa, sobre as teorias e a práticas do voluntariado e sua importância para se alcançar as metas do Desenvolvimento Sustentável, da ONU”, explica Mônica Torquato, diretora da Rede de Voluntariado da ACI.


A RV foi criada há sete anos com o objetivo de aproximar pessoas que desejam ser voluntárias de instituições que são carentes de organização e demandam por mais apoio. “Durante esse período a Rede avançou de 15 para 41 entidades cadastradas, as quais tiveram suporte na gestão (jurídico, econômico, administrativo) para se organizarem na obtenção de recursos e prestação de serviços”, conta Newton Figueiredo, presidente da ACI.


A Rede Voluntariado tem como uma de suas principais ferramentas um Portal, no qual todas as entidades estão inseridas e a pessoa pode escolher qual deseja contribuir como voluntário. Rita Bichara é consultora de gestão estratégica e atua como voluntária na equipe da Rede desde o projeto de criação. Ela vai contar um pouco dessa iniciativa, como um dos case de sucesso, do Fórum Internacional. “Somos a única Associação Comercial que possui uma diretoria e departamento exclusivo para a causa social. O conceito de desenvolvimento sustentável deve passar pelas empresas como missão também, daí a iniciativa de Montes Claros ter tanta importância. Estamos avançando nesta jornada com a ajuda de parceiros associados e da sociedade”, pontua.


O evento está com as inscrições abertas pelo link: https://www.sympla.com.br/v-forum-internacional-do-voluntariado-e-os-ods__158527


Serviço


V Fórum Internacional - Voluntariado e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS 


Data: 28 de agosto de 2017


Horário: 8h30 às 18h00


Local: Auditório do IBS/FGV - Av. Prudente de Morais, 444, Cidade Jardim, BH-MG


Informações: Minas Voluntários: +55 (31) 9 9292-9805 (Whats) /minasvoluntarios@gmail.com


Inscrições: www.sympla.com.br/v-forum-internacional-do-voluntariado-e-os-ods__158527

Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal será realizado pela primeira vez no Festival de Gastronomia de Tiradentes

Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal será realizado pela primeira vez no Festival de Gastronomia de Tiradentes





Competição será no dia 26 de agosto, com 33 concorrentes.



O principal concurso do Queijo Minas Artesanal no estado se uniu a um dos mais importantes eventos gastronômicos do país.  Neste ano,  o Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, que começou no dia 18 de agosto, irá abrigar pela primeira vez a final do Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal.  A competição, que chega a sua 10ª edição,  vai eleger os melhores queijos das sete regiões produtoras do estado: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.  O concurso é promovido pelo Governo de Minas Gerais, por intermédio da Emater-MG, vinculada a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o Projeto Fartura Gastronomia.


A final do concurso está programada para o dia 26 de agosto. A partir das 10 horas, começa o julgamento no Espaço Degustação/Praça Senac do Conhecimento. A comissão julgadora será formada por profissionais ligados à área do Queijo Minas Artesanal. Serão escolhidos os sete melhores queijos do Estado. Eles serão avaliados de acordo com os critérios de apresentação, cor, textura, consistência, paladar e olfato.  Já o anúncio dos vencedores e a premiação serão às 17 horas, na Praça da Rodoviária, no centro da cidade.


“O concurso é uma metodologia de assistência técnica e extensão rural que busca qualificar e valorizar o Queijo Minas Artesanal e dessa forma gerar mais renda no campo. Este ano, a parceria com o projeto Fartura agrega ainda mais a essa iniciativa, destacando este produto tão importante para identidade e gastronomia mineira, dentro de um dos maiores festivais do setor no país”, comenta o presidente da Emater-MG, Glenio Martins.


O concurso deste ano conta com 33 concorrentes. Todos os produtores participantes da disputa têm suas queijarias cadastradas no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e foram classificados após vencerem os concursos regionais do Queijo Minas Artesanal, promovidos pela Emater-MG ao longo do ano.  Podem participar os primeiros cinco classificados de cada concurso regional.


“Esses concursos regionais servem para valorizar o queijo da região e para selecionar também os cinco melhores de cada uma delas.  Pela nossa metodologia,  cada município com mais de seis produtores cadastrados no IMA deve realizar o seu concurso municipal, escolhendo os cinco melhores produtos. Em seguida, eles seguem para a competição regional, onde são selecionados os cinco primeiros colocados de cada região para disputar o concurso estadual”, explica a coordenadora estadual da Emater-MG, Maria Edinice Rodrigues.


Nas duas regiões onde não foram realizados concursos (Campo das Vertentes e Triângulo Mineiro),  os produtores cadastrados no IMA são convidados a participar do evento estadual.  “Essas regiões foram caracterizadas há pouco tempo e ainda não fazem a competição. Para ter concursos regionais, é necessário ter o mínimo de seis produtores cadastrados no IMA. Elas ainda não atingiram este número. Mas convidamos os produtores já cadastrados para participar do concurso estadual”, explica a coordenadora da Emater-MG.


Participantes 


Um dos concorrentes deste ano será o queijo do produtor Reinaldo Antônio de Lima, campeão do concurso regional da Araxá em 2015 e 2017.  Para produzir um dos queijos favoritos na competição em Tiradentes, ele conta com a ajuda da esposa e de dois funcionários.  A primeira experiência foi com a produção de iogurte. Aos poucos, investiram no queijo com a produção de 10 peças por dia. Hoje, a produção diária é de 50 queijos.  Além dos concurso regionais, ele também venceu o concurso popular do Festival do Queijo Minas Artesanal, realizado no início de agosto, em Belo Horizonte.


“A gente faz um trabalho árduo durante o ano inteiro. Quando a gente ganha um concurso, é um reconhecimento do nosso trabalho. O segredo do nosso queijo é muita dedicação e higiene no processo de produção”, afirma o produtor.


Proveniente da região da Serra do Salitre, o produtor José Baltazar da Silva,  também irá participar do concurso estadual. Ele conta que ser um queijeiro de mão cheia requer atenção, principalmente com as questões sanitárias. Segundo o produtor, o manejo do rebanho também é importante. “O queijo que é bom vem lá do manejo do gado. O leite de boa qualidade, dá um pingo (fermento natural) de boa qualidade”, conta.




O Queijo



 Queijo 


O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, a partir de mão de obra familiar, com produção em baixa escala e utilização de leite cru (não é permitido leite pasteurizado). Outra exigência é que ele precisa ser maturado entre 14 a 22 dias, dependendo da região. O modo de fazer do queijo é um conhecimento passado entre gerações e foiregistrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). E, para preservar essa tradição e garantir a qualidade do queijo, existem leis e normas que regulamentam a produção.


Na fabricação do Queijo Minas Artesanal, o processamento deve ser iniciado até noventa minutos após o começo da ordenha. O leite não poderá passar por nenhum tratamento térmico. Só podem ser utilizados como ingredientes culturas lácticas naturais como pingo, soro fermentado (ou soro-fermento), coalho e sal.  Dentro da queijaria as fases são as seguintes:  filtração, adição de fermento natural e coalho,  coagulação, corte da coalhada, mexedura, dessoragem, enformagem,  prensagem manual, salga seca e maturação.


Os queijos das sete regiões produtoras possuem características próprias que lhes conferem uma identidade regional, em função da altitude, temperatura, tipo de solo, pastagens e umidade relativa do ar. São aspectos que favorecem o desenvolvimento de determinados micro-organismos no processo biológico de sua produção e maturação. As condições naturais e o saber fazer característico de cada região dão ao Queijo Minas Artesanal uma identidade própria, de acordo com o local onde é fabricado.



Programa Queijo Minas Artesanal


O Governo de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Agricultura, Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), desenvolve o programa do Queijo Minas Artesanal. O Estado trabalha com número estimado de 30 mil produtores de queijos artesanais, sendo que, desse total, 9 mil estão nas sete regiões tradicionais, caracterizadas e reconhecida.  A produção aproximada dessas regiões é de 50 mil toneladas por ano.


Para o superintendente de Apoio à Agroindústria da Seapa, Gilson Sales, o programa do Queijo Minas Artesanal é fundamental para a capacitação dos produtores e melhoria  da qualidade de uma das mais tradicionais iguarias do estado. “O objetivo do programa é desenvolver a cadeia dos queijos artesanais mineiros, trazendo renda para os produtores, desenvolvimento regional e segurança alimentar”, argumenta.


A Emater-MG orienta os produtores em boas práticas de fabricação, para garantir a segurança alimentar e facilitar o cadastramento das queijarias no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável pela inspeção sanitária. O Programa contempla a organização dos produtores, padronização de produtos, melhoria de embalagens, qualificação dos produtores e técnicos, comercialização e, finalmente, a melhoria da qualidade dos queijos.


Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes


Duas décadas após a criação,  o Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes é considerado a maior referência da cultura gastronômica do país, segundo os organizadores.  Em todo esse tempo, mais de três mil profissionais da gastronomia foram envolvidos em quase duas mil atrações gastronômicas e cerca de 900 artísticas. Este ano o festival será realizado até o dia 27 de agosto, na Praça da Rodoviária, com shows, cozinha ao vivo e estandes,  e no Largo das Forras, com aulas teóricas e interativas com grandes nomes da gastronomia.


"O Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes está completando 20 anos. E isso só foi possível porque sempre tivemos parceiros engajados, que nos ajudaram a trazer novidades e ações que tornaram o evento mais consistente. A Emater-MG é um deles e este ano traz uma proposta diferente, o concurso de queijos. O queijo é um produto muito tradicional em Minas Gerais, mas pode ter inúmeros sabores e tipos. O concurso é uma maneira de estimular e valorizar esses produtores de cada região”, afirma o diretor do festival, Rodrigo Ferraz.


Além dos eventos na Praça da Rodoviária e no Largo das Forras,  durante o festival serão realizados, por toda a cidade de Tiradentes,  programas especiais, com restaurantes locais oferecendo pratos exclusivos do festival,  além de turismo gastronômico, jantares e atividades culturais.

Montes Claros - SEAP inaugura novo Presídio em Montes Claros

Montes Claros - SEAP inaugura novo Presídio em Montes Claros


O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), inaugura, nesta quinta-feira (24/8/2017), uma nova unidade prisional, anexada ao Presídio Regional de Montes Claros. O local conta com 210 vagas e ocupa uma área de 3.200 m².




[caption id="attachment_234629" align="aligncenter" width="497"]Montes Claros - SEAP inaugura novo Presídio em Montes Claros Montes Claros - SEAP inaugura novo Presídio em Montes Claros[/caption]

 

São 26 celas comuns, com capacidade para oito presos cada; duas celas para pessoas com deficiência; oito celas individuais; cinco salas de atendimento; três salas de aula e uma biblioteca. A nova unidade também conta com uma estrutura que permite aos Agentes de Segurança Penitenciários abrir e fechar as celas pela parte superior da edificação,

Durante o evento, o secretário de Estado de Administração Prisional, Francisco Kupidlowski, realiza, ainda, a entrega de carteiras funcionais para servidores de Montes Claros.

Serviço:

Evento: 
Inauguração da nova Unidade Prisional anexa ao Presídio Regional de Montes Claros
Data: 24 de agosto de 2017 (quinta-feira)
Horário: 9h30
Local: Presídio Regional de Montes Claros – Av. Antônio de Freitas, s/n°, Bairro Jaraguá II

Debate nas redes sobre criminalidade aponta naturalização do medo, mostra pesquisa da FGV

Debate nas redes sobre criminalidade aponta naturalização do medo, mostra pesquisa da FGV


Levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV/DAPP) sobre o debate nacional acerca da percepção de medo e insegurança apontou 42,3 mil menções ao tema no Twitter entre 6 de julho e 17 de agosto. Cerca de 32% do debate se concentra no estado do Rio de Janeiro, com um total de 13,4 mil menções no período. A cidade do Rio responde por 17%, totalizando 7 mil menções.




[caption id="attachment_234628" align="aligncenter" width="440"]Debate nas redes sobre criminalidade aponta naturalização do medo, mostra pesquisa da FGV Debate nas redes sobre criminalidade aponta naturalização do medo, mostra pesquisa da FGV[/caption]

 

Nesta última semana, houve aumento relativo na participação do Rio na discussão, com 37% das menções no estado (20% na capital) em decorrência, principalmente, de postagens sobre as mortes de policiais e menções gerais sobre a “sensação” (8% dos tuítes destacam a palavra) de insegurança — vale destacar que a presença de militares no Rio não acrescentou, quantitativamente, muito à discussão. Outro destaque é o aspecto irônico de muitas postagens no Twitter — com muitos compartilhamentos — que destacam a inevitabilidade da violência no país (e no Rio, em especial) com piadas e hipérboles, acentuando a posição de descrença das pessoas em relação ao cotidiano de violência.


Nesse debate “naturalizado” de medo, a principal manifestação associada a algum crime diz respeito exatamente à preocupação com com roubos (19%), e 12% com tiros; inclusive, com uma particularidade: o medo de perder o celular, presente em 3% do debate. Na última semana, entre 10 e 16 de agosto, também se destacam postagens que falam da dificuldade de se dormir em regiões que sofrem com tiroteios constantes.


O debate apresenta baixa oscilação quantitativa entre as semanas analisadas, evidenciando a naturalização do medo. O único pico de postagens, ocorrido entre o fim de julho e o começo de agosto, decorre de tuítes irônicos, de tom preconceituoso, que relacionam a criminalidade com determinadas torcidas de futebol.


Também se faz ausente a referência a instituições nesse debate, mesmo à presença das forças armadas no Rio. A discussão é dominada por notícias que destacam crimes cotidianos e postagens de cidadãos sobre o receio de ir a lugares, sair de casa ou visitar o Rio por causa da sensação de insegurança.


No que se refere ao debate sobre a polícia, nesse contexto, predomina o discurso de que os policiais são vítimas, assim como a sociedade civil, do crime, com ênfase a notícias sobre mortes de policiais. Por isso, não há atribuição textual às forças de segurança como responsáveis pela violência (e baixíssimo volume de menções a autoridades), com o único ator destacado, pelo engajamento a favor da polícia e a presença constante no debate, é o deputado federal Jair Bolsonaro, também apontado em reportagens como “beneficiário” da sensação de insegurança para as eleições de 2018.


Número de menções por semana:

6.800 menções - 2ª de julho

7.000 menções - 3ª de julho

6.300 menções - 4ª de julho

8.500 menções - 1ª de agosto

6.600 menções - 2ª de agosto

7.100 menções - 3ª de agosto

TOTAL: 42.300

Percentual no estado do Rio:

32% (13,4 mil)

Percentual da cidade do Rio:

17% (7 mil)

Conheça o roteiro preferido dos famosos na Chapada dos Veadeiros

Conheça o roteiro preferido dos famosos na Chapada dos Veadeiros


Entre cachoeiras cinematográficas e aquelas com serviço exclusivo de bar na beira das águas, separamos alguns dos passeios mais procurados pelas celebridades que escolhem o Parque Nacional como refúgio, principalmente nesta época de estiagem na região.


A Chapada dos Veadeiros tem sido a escolha de muitos famosos que preferem fugir dos agitos dos grandes centros urbanos e investir num contato maior com a natureza e a paz interior. Nomes conhecidos como Ellen Roche, Thaila Ayala, Jesus Luz, Mônica Iozzi, Thaynara OG, Nana Rude e Isabella Santoni são alguns dos nomes que já se renderam às belezas naturais do local. Nomes como o da atriz Juliana Baroni e da promoter Carol Sampaio também são esperados nesta temporada.


Mas, afinal, o que os famosos gostam de fazer quando estão no Parque Nacional? Separamos um roteiro com alguns dos lugares preferidos das celebridades que optam por passar uma temporada em meio às espécies nativas e às inúmeras cachoeiras da região. Confira:




[caption id="attachment_234624" align="aligncenter" width="220"]Ellen Roche na Santa Bárbara Ellen Roche na Santa Bárbara[/caption]

 

Cachoeira Santa Bárbara

Localizada em Cavalcante (GO), a Cachoeira Santa Bárbara merece atenção especial na Chapada. Tanto ela quanto a Capivara – outra linda cachoeira do local – são grandes patrimônios do cerrado brasileiro graças às suas águas turquesas espetaculares. As duas maravilhas são protegidas pelo Quilombo Kalunga, que controla o acesso de pessoas e desenvolve o turismo sustentável.


Para chegar até a Santa Bárbara é preciso percorrer, após Cavalcante, 25 km até a comunidade kalunga Engenho II. Quando chegar na comunidade é necessário ir até o CAT (Centro de Atendimento ao Turista) para contratar um guia que o levará até as quedas. Da comunidade até a cachoeira são mais 6 km de distância. Você pode ir mais 1 km de carro e percorrer os outros 5 a pé. Quem não tiver preparo ou animo para chegar até a atração a pé tem duas opções: ir de 4×4 para estacionar bem próximo a cachoeira ou contratar um serviço de transporte oferecido no local.


Vale da Lua

O Vale da Lua merece atenção especial. É uma região peculiar e cheia de mistérios. O atrativo abriga inúmeras formações rochosas que foram esculpidas por milhares de anos pelo Rio São Miguel, que lembram o território lunar.Para chegar ao Vale da Lua, é necessário fazer uma trilha de fácil acesso, percorrendo apenas 600 metros.


A atração fica próxima a Vila de São Jorge, são apenas 11km pela estrada principal da Chapada (GO-239) até uma pequena estrada de terra contornada por árvores do lado oposto ao Parque Nacional, que da acesso a recepção. Paga-se um pequena taxa na entrada para manutenção do local, mas não são necessários guias locais.


Almécegas


As cachoeiras Almécegas I e II estão localizadas entre a cidade de Alto Paraíso (GO) e a Vila de São Jorge. As duas quedas d’água estão entre as principais atrações da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Situadas dentro da Fazenda São Bento, é necessário pagar uma taxa para conhecer as cachoeiras. Há também a possibilidade de se hospedar na pousada Inácia, que também dá acesso ao local e não cobra o acesso. A hospedagem é reduto de famosos, que não deixam de lado o conforto, apesar da viagem de aventura.


É preciso pegar uma estrada de aproximadamente 3 km (é possível fazer de carro ou a pé). Depois de estacionar o carro são mais 1,5km de trilha bem sinalizada com placas até a cachoeira Almécegas I. A queda d’água despenca em uma altura de 45 metros em forma de véu de noiva em uma piscina de águas verdes. O lugar é perfeito para a prática de rapel.


Cachoeira do Doutor e Gabi


Localizadas próximas de Alto Paraíso, as duas quedas d’água estão dentro da propriedade da pousada Inácia e são praticamente exclusivas, sem acesso do grande público. São cachoeiras com acesso rápido, a apenas 5 minutos dos chalés do hotel boutique, que ainda oferece um serviço exclusivo de atendimento do restaurante L’Alcofa. O local é aberto tanto para hóspedes quanto para clientes do restaurante contemporâneo.


Há possibilidade, por exemplo, de se optar por serviço exclusivo nas águas, onde a simpática equipe do local serve inúmeras bebidas, incluindo champanhe para os mais exigentes. O local ainda oferecespa de massagens e piscina aquecida para quem prefere um pouco mais de conforto.


Cataratas dos Couros


As Cataratas dos Couros são formadas de cachoeiras, poços e corredeiras. É destino certo para ecoturistas e amantes de viagem outdoor. O local possui uma sequência surpreendente de quedas que forma paisagens pra lá de cinematográficas. Saindo de Alto Paraíso, são 16 km de asfalto e depois mais 35 km de terra. Para a aventura, contratar uma agência local ou guia da região é uma boa pedida. A trilha é de nível fácil, mas pode ser perigosa sendo feita sem atenção e conhecimento da região.


As Cataratas dos Couros são formadas pelas quedas do Rio dos Couros, e as principais atrações são: Cachoeira da Muralha, São Vicente (Almécegas 1000), Parafuso, Bujão e Cânion dos Couros. Chega-se caminhando a todas elas.


Loquinhas


Localizada a exatos 4 km do centro de Alto Paraíso, o imenso e belo poço com águas em tonalidade que variam de azul para verde é cercado por um imenso paredão rochoso cortado por uma enorme queda d’água que se destaca entre as mais belas cachoeiras da região.


Como a maioria das cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, a atração fica em uma propriedade privada, sendo necessário pagar uma pequena taxa para visitação. A propriedade possui dois complexos de cachoeiras, o mais procurado, Circuito Loquinhas e o Circuito Violeta. Se você desejar conhecer ambas atrações no mesmo dia, indicamos chegar na propriedade bem cedo, visto que cada circuito tem um conjunto de atrações.




[caption id="attachment_234625" align="aligncenter" width="440"]Macaquinhos Macaquinhos[/caption]

 

Macaquinhos


A Cachoeira do Macaquinho (ou Cachoeiras do Macaquinho) é um circuito ainda não muito famoso por lá. Para chegar, não há muito segredo. Mas o acesso tem algumas dificuldades, provável motivo porque as Cachoeiras dos Macaquinhos ainda não são tão conhecidas.


O lugar é lindo. Em um circuito de várias cachoeiras, com diferentes belezas e atrativos, o visitante pode encontrar poços de água cristalina e de cor verde esmeralda. As quedas vão desde as pequenas, que formam hidromassagens naturais, até quedas maiores. Há até uma cachoeira exclusiva para a prática do nudismo.




[caption id="attachment_234626" align="aligncenter" width="258"]Isabella Santoni em Macaquinhos Isabella Santoni em Macaquinhos[/caption]

 

SERVIÇO


Conheça opções de acomodações


(62) 9 9908 0895

IPOG promove palestra gratuita em Montes Claros

IPOG promove palestra gratuita em Montes Claros


Durante o evento ocorrerá o lançamento do livro “Avaliação Psicológica” e sorteio de meia-bolsa em especialização




[caption id="attachment_234618" align="aligncenter" width="600"]IPOG promove palestra gratuita em Montes Claros IPOG promove palestra gratuita em Montes Claros[/caption]

 

O Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG) promove na quinta-feira (24), às 19h30, uma palestra gratuita sobre Avaliação Terapêutica: uma nova abordagem para o psicodiagnóstico. O evento vai acontecer no Intercity Hotel, que fica em Montes Claros (MG).


O bate-papo será com Philipe Vieira, Psicólogo Clínico, Doutorando e Mestre em Avaliação Psicológica no contexto da Saúde Mental e consultor em treinamento de testes psicológicos da Pearson.


Durante o evento, também ocorrerá o lançamento do livro “Avaliação Psicológica: a atualidade da prática profissional”. Haverá ainda o sorteio de uma meia-bolsa no MBA de Avaliação Psicológica do IPOG, curso em que Philipe é professor nas áreas de Avaliação da Personalidade e Avaliação e Psicoterapia.


 


Serviço


Data: 24 de agosto (quinta-feira)


Horário:  19h30


Entrada: Gratuita


Inscrições: http://pages.go.ipog.edu.br/avaliacao-terapeutica-uma-nova-abordagem-para-o-psicodiagnostico-c1